CRIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE REPRODUÇÃO ANIMAL (VRA)

Após tramitação pelos órgão superiores, o Departamento de Reprodução Animal (VRA) foi reconhecido pelo Colendo Conselho Universitário, reunido em 20/12/1988 e oficializado pelo Magnífico Reitor através da Portaria 3476, de 27/12/1988, desmembrando-se do antigo Departamento de Cirurgia e Obstetrícia (VCO) que, por sua vez, passou a denominar-se Departamento de Cirurgia (VCI).

Com a autonomia departamental, resultou como fator de crescimento, a maior facilidade na captação de recursos para a construção e expansão dos prédios próprios, nos “Campi” de São Paulo e de Pirassununga, além da maior distribuição de equipamentos e materiais advindos da criação do VRA. Comprovou-se que um grupo mais coeso identificado pelos mesmos objetivos tem melhor oportunidade de perseguir suas metas e não havendo dispersão de interesses, o que comumente ocorre em Departamentos heterogêneos, fica mais fácil a captação de recursos. A grande maioria dos equipamentos, assim como o material de consumo especializado no ensino e na pesquisa foi adquirido através de projetos encaminhados a entidades financeiras.

O Departamento criado em 1988 contava com dois Professores Titulares, três Professores Adjuntos, cinco Professores Assistentes Doutores, quatro Professores Assistentes e um Auxiliar de Ensino.

Atulamente, o VRA é constituído por quatro Professores Titulares, cinco Professores Associados e seis Professores Doutores. O quadro auxiliar é composto por três técnicos de nível superior, dois técnicos de nível médio, seis técnicos operacionais e quatro secretários, lotados nos “Campi” de São Paulo e Pirassununga.

CENTRO DE BIOTECNOLOGIA EM REPRODUÇÃO ANIMAL

Em 14/09/1990 foi reativado o Centro de Inseminação Artificial e criado o Centro de Biotecnologia em Reprodução Animal, no “Campus USP Fernando Costa” em  Pirassununga, pelo Magnífico Vice-Reitor da Universidade de São Paulo.

O Centro está localizado em área aproximada de 210.000 m2, com área construída inicial de 1.000 m2, duplicada para 2.000m2, constituindo de laboratórios de fisiologia e endocrinologia molecular, biotecnologia do sêmen e andrologia, biotecnologia de ovinos e caprinos, sala para colheita de sêmen e embriões, curral aberto para manuseio em tronco de contenção de 8 animais concomitantemente, 4 salas para docentes e sala para aulas teóricas, 12 piquetes (12.000 m2), 6 pastos (176.000 m2) e capineiras (20.000m2). Conta ainda, com equipamento de pesquisa com ultrassonografia e sistemas “Heat-watch” para diagnóstico de cio de vacas por telemetria.

Uma casa de aproximadamente 250 m2, próxima ao Centro, serve de alojamento para docentes, pós-graduandos, estagiários e monitores, quando em atividades de ensino, pesquisa ou prestação de serviços à comunidade.

O VRA, através de quatro docentes sediados no “Campus” e outros que para lá se dirigem em diversas ocasiões, exerce no Centro de Biotecnologia em Reprodução Animal, intensa atividade de ensino, pesquisa e extensão de serviços à comunidade, proporcionando estágios curriculares a alunos desta e de outras Unidades de Ensino, orientação e execução de projetos científicos, dissertações e teses, envolvendo inseminação artificial, micromanipulação e transferência de embriões, sincronização do ciclo estral, manejo reprodutivo, além de orientação técnica dos rebanhos do “Campus” e atendimento externo envolvendo a esfera reprodutiva.